Do frio

Descobri que amo o frio
Ele me trás tuas lembranças
Descobri que amo o frio
Quando o vento transpassa minha face e deixa meus lábios rústicos, tenho os teus para dar cor novamente.
Descobri que teu abraço, teu corpo é melhor do que qualquer banho quente.
Com o frio encontro teus cabelos perdidos em minhas vestes, noites insanas onde se perder entre nossos corpos era nos achar um ao outro em meio ao frio.
Me cobre, dizia.
Cubro-lhe com meu corpo, pois é o melhor remédio contra o frio.
Descubro que acordar e lhe ver em meu lado esquerdo é mais uma ilusão do frio, e que apenas o vazio me abraça ao anoitecer.
Antes se só meu corpo esfriasse… Minha alma gela!

Meus pensamentos se perdem, e descubro que odeio o frio: ele me trás tuas lembranças.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s