Três no singular

Um sol, uma sombra, uma brisa
Três no singular.
Ouço pássaros de longe cantando,
O vento que me traz, sem eu pedir.
Posso ver as folhas dançando nos galhos, sem eu pedir.
Sem que eu peça também,
as nuvens mesclam o céu com suas belas formas.
O vento mesmo sem me conhecer,
insiste em me agradar com seu frescor, sem eu pedir.
Os momentos mais belos e puros da vida acontecem assim, sem pedir.
O invisível compreende o visível,
sem nenhum aviso prévio.

Alan Pimentel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s