Redenção

Em ruas molhadas em ondas quebradas se encontram a inspiração,
canções bem cantadas, escritas do nada descrevem o que aconteceu,
olhei para o sol agora lembrei que alguém me dizia pra nunca parar,
olhei para o céu a nuvem se abriu
a chuva caiu que tal se molhar?

E agora, vou voar, bem longe outro caminho buscar, distante do chão.
Voar pra longe do chão.
Quando seu orgulho cair, feche os olhos.
Há um minuto atrás tudo encontrava-se em paz,
abra os olhos, encontre o que te satisfaz.
Incontrolável inevitável imprevisível como acordar,
Simplificado e descomplicado algo invisível solto no ar,
Tao adorável quanto afundar,
Tao inconstante quanto água do mar.

Vento lento, dentro do tempo tempo tempo,
ainda não é hora porque já estou indo embora,
guarde tudo agora e lembre-se dessa história.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s