The Songs

Insano poder que tens em serenar-me,
Fecho os olhos e sinto-te,
gota por gota, nota por nota.
Alimento-me de ti, ouço ecos em seus dedilhados,
Como seria triste se não pudesse lhe ouvir.

Sensível ao toque,
Entre arpejos e harmônicos, paro.
Decifro-me, descubro-me, recuo-me.
Distante,
vago.
Não devagar, mas de vagar,
Como águia,
Em diferentes terras, horizontes e timbres.

Com o olhar perdido na melodia,
Enxergo audivelmente o que não se vê,
Reflito,
Concluo:
Como seria triste se não pudesse lhe ouvir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s