Ter para oferecer

Não quero morrer sem ao menos ter sido um motivo para inspiração, não quero partir deste mundo sem deixar algo de bom a alguém. Não quero tentar ser o que não sou, mas quero apreciar os detalhes de uma vida. Do cheio ao vazio, do doce ao amargo, do riso ao choro e repeti-los inversamente. Tudo passa.

Quando escrevo, não penso no hoje nem no amanhã, penso no que fui ontem. Assim é possível formular alguma ideia, porque aprendizado, está no passado, no ontem, está há 2 segundos e meio atrás, enquanto fazia esta frase.
É desestimulante não ter um texto, uma canção, uma boa conversa à oferecer a alguém.
É desestimulante estar em um ambiente onde não existe nada mais além do que um ambiente. Por isso perde-se. O fato é que, sozinho não se é nada. porque não se compartilha nada. É um pensamento errado até mesmo de um autodidata, dizer que aprendeu só, quando alguém em algum lugar pode publicar, transmitir ou oferecer um conhecimento, que também não adquiriu só.
Para oferecer algo a alguém, primeiro é preciso ter. E para ter, é preciso de algo, em alguém.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s