Follow your child mind

Não brinco mais com você,
Disse a criança no ápice de seu desentendimento,
Ao notar que teus desejos não condiziam com a atual realidade,
Ao perceber que suas idéias não eram mais favoráveis para si mesma,
Ao querer que o outro se tornasse idêntico ao que era,
Ao achar que os pensamentos não poderiam ser diferentes.

Longe de qualquer egocentrismo, arrependeu-se sem saber a existência da palavra,
Voltou atrás num instante, saltitante com sorriso nos olhos,
Ao perceber que perdia, mesmo sem perceber,
Ao notar que ato e efeito se revertem quando há o querer,
Ao achar que estava fazendo errado, quando o certo nem existia,
Ao querer o momento, mesmo que fosse desatento.

Se você parasse um instante, para escrever o que te faz feliz,
Pensaria em em teu ápice hoje, mas não saberia discernir.
Mas, se parasse outro instante para escrever o que te fez feliz,
Não iria conseguir, fecharia os olhos e começaria a sorrir.

Alan Pimentel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s